31/08/2013

O último pau de arara


















Último Pau de Arara



A vida aqui só é ruim
Quando não chove no chão
Mas se chover dá de tudo
Fartura tem de montão
Tomara que chova logo
Tomara, meu Deus, tomara
Só deixo o meu Cariri
No último pau-de-arara
Só deixo o meu Cariri
No último pau-de-arara
Enquanto a minha vaquinha
Tiver o couro e o osso
E puder com o chocalho
Pendurado no pescoço
Vou ficando por aqui
Que Deus do céu me ajude
Quem sai da terra natal
Em outro canto não pára
Só deixo o meu Cariri
No último pau-de-arara
Só deixo o meu Cariri
No último pau-de-arara
Enquanto a minha vaquinha
Tiver o couro e o osso
E puder com o chocalho
Pendurado no pescoço
Vou ficando por aqui





ATIVIDADES NO CADERNO

Para começar, você vai discutir com seus colegas de classe uma letra de música bastante conhecida,

1.      Último pau-de-arara, a partir de duas questões:
a)      O que lhe sugere a expressão “pau-de-arara”?
b) Você sabe onde se localiza o Cariri?
 Com as respostas obtidas na discussão em classe, acompanhe a música Último pau-de-arara,
de Venâncio Corumbá e J. Guimarães, e anote a letra em seu caderno. Procure identificar seu tema central.
Faça os exercícios a seguir.

Observe que o dicionário nos fornece diversas acepções para o termo “pau-de-arara”.

1. suporte de madeira no qual os sertanejos conduzem araras, papagaios e outras aves
trepadoras, para vender 2. instrumento de tortura que consiste num pau roliço em que
o torturado é pendurado pelos joelhos e cotovelos flexionados; cambau 3. caminhão que
transporta retirantes nordestinos 4. derivação: por extensão de sentido da acepção 3. alcunha
dada aos nordestinos que emigram para outras regiões, viajando em grupos nesses
caminhões.

Dicionário Houaiss de língua portuguesa, versão eletrônica. Rio de Janeiro: Objetiva, 2007.

2.      Qual delas é mais adequada para compreender o uso do termo na letra da música? Responda em seu caderno.

3. Podemos afirmar que a letra da música gira em torno do tema:
I. A seca e suas consequências para os habitantes da região.
II. A falta de amor que o ser humano tem à sua terra natal e ao seu gado.
III. A necessidade de fazer a vontade de Deus.
IV. O amor que um homem sente pela sua arara Cariri.


4. Identifique alguns dos principais problemas enfrentados pelos migrantes tanto na
sua terra natal como na terra de destino. Depois, compartilhe sua resposta com a classe.



5. Observe:
“A vida aqui é ruim quando não chove no chão”
“A vida aqui é ruim quando não chove no chão”


O uso do advérbio “só” no primeiro verso reforça:

a) O lugar onde a vida se mostra difícil e agonizante por causa da falta de chuva.
b) As constantes ausências de chuva.
c) A solidão do enunciador, que não tem para quem contar as suas mágoas e dores.
d) A preocupação em valorizar a terra natal, que apenas faz sofrer quando não chove.



6. No verso “Enquanto a minha vaquinha tiver o couro e o osso”, o uso do diminutivo reforça:
I. A relação afetiva do enunciador para com o seu animal.
II. A situação precária em que vive o animal.
III. O desprezo do enunciador para com o animal.
Estão corretas:
a) Apenas I
b) Apenas II
c) Apenas III
d) Apenas I e II

e) Apenas II e III
Postar um comentário